segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Weight Loss and Health Status 3 Years after Bariatric Surgery in Adolescents

Thomas H Inge, Anita P. Courcoulas, Todd M Jenkins, Mark P. Michalsky, Michael A Helmrath, Mary L. Brandt, Carroll M Harmon

N Engl J Med 2016; 374:113-123
http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1506699

Trata-se de estudo observacional prospectivo multicêntrico, cujo principal objetivo era avaliação da eficácia e segurança da cirurgia bariátrica em adolescentes após 3 anos do procedimento. Os pacientes elegíveis para o estudo deveriam ter menos de 19 anos e terem sido submetidos a cirurgia bariátrica 2009 a 2012. Eram excluídos aqueles com impossibilidade de comunicação. Foram avaliados como desfechos: remissão/prevalência de comorbidades (hipertensão, dislipidemia, diabetes, pré-diabetes e insuficiência renal crônica), alterações laboratoriais (vitamina B12, folato, vitamina D, ferro, ferritina), qualidade de vida, necessidade de reintervenção cirúrgica, altura/peso, complicações e mortalidade.
Entre os 242 pacientes elegíveis, foram avaliados os que realizaram bypass em Y de Roux e gastrectomia sleeve, 161 e 67 pacientes, respectivamente. Os pacientes tinham em média 17 anos e eram predominantemente do sexo feminino (75%), com peso pré-operatório de 149 kg e IMC de 53 kg/m2. Houve perda de 28% em relação ao basal no grupo do bypass e 26% no grupo que realizou gastrectomia. Quanto às comorbidades, houve remissão da hipertensão em 74% dos 96 hipertensos avaliados. Após 3 anos, 66% dos dislipidêmicos normalizaram o perfil lipídico. A remissão do diabetes ocorreu em 95% dos 29 pacientes que tinham a doença antes da cirurgia; não houve relatos de novos casos da doença no seguimento. Houver melhora da qualidade de vida (P < 0,01; escores padronizados) 3 anos apos a cirurgia. Quando avaliadas as variáveis nutricionais, 57% dos pacientes (P < 0,01) apresentaram baixos níveis de ferritina e 35%, baixos níveis de vitamina B12. Foram necessárias reintervenções cirúrgicas em 24% dos pacientes após 1 ano de cirurgia, 55% após o segundo ano e 21% no terceiro ano. Um paciente com diabetes tipo 1 não diagnosticado faleceu após 3,3 anos da cirurgia. No clube de revista discutimos:
·         Houve o benefício esperado para uma cirurgia bariátrica considerando-se o peso;
·         A perda de peso se manteve ao longo dos 3 anos de pós-operatório e houve  redução das comorbidades, apesar do pequeno número de pacientes diabéticos incluídos;
·         O estudo é limitado pela sua natureza observacional e pela ausência de um grupo controle com mudanças de estilo de vida;
·         Houve perda de 24% dos dados laboratoriais dos pacientes, o que pode representar outra limitação do estudo.

Pílula do clube: Cirurgia bariátrica em adolescentes tem resultados satisfatórios em termos de perda de peso e controle de comorbidades. No entanto, o impacto da necessidade de seguimento para controle dos micronutrientes e das altas taxas de reintervenção deve ser considerado.


Discutido no Clube de Revista de 30/11/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anabolic Effects of Nandrolone Decanoate in Patients Receiving Dialysis A Randomized Controlled Trial

Kisten L. Johansen, Kathleen Mulligan, Morris Schambelan JAMA 1999, 281(14):1275-81 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticl...