segunda-feira, 6 de julho de 2015

Efficacy and safety of recombinant human parathyroid hormone (1–84) in hypoparathyroidism (REPLACE): a double-blind, placebo-controlled, randomised, phase 3 study

Michael Mannstadt, Bart L Clarke, Tamara Vokes, Maria Luisa Brandi, Lakshminarayan Ranganath, William D Fraser, Peter Lakatos, Laszlo Bajnok, Roger Garceau, Leif Mosekilde, Hjalmar Lagast, Dolores Shoback, John P Bilezikian.

Lancet Diabetes Endocrinol 2013, 1: 275–83.

O estudo REPLACE teve por objetivo avaliar a eficácia e segurança de um regime de PTH recombinante 1-84 (rhPTH) subcutâneo, 1 vez ao dia em diferentes doses (50 ug, 75 ug e 100 ug) em pacientes com hipoparatireoidismo. Trata-se de um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado, que incluiu pacientes de 18-85 anos com hipoparatireoidismo por mais de 18 meses, que vinham em uso de vitamina D e cálcio oral e tinham níveis séricos de magnésio, creatinina e 25-OH vitamina D normais. O estudo foi separado em 3 etapas: a primeira consistia em otimização das doses de cálcio e vitamina D prévios, a segunda consistia em tratamento por 24 semanas e a terceira consistia em 4 semanas de seguimento. O desfecho primário foi o percentual de pacientes que atingiu três critérios: redução maior do que 50% da dose de cálcio oral, redução maior do que 50% da dose de vitamina D ativa e manutenção de níveis normais de calcio sérico (≥ 7,5 mg/dL). Analisou-se de forma secundária a proporção de pacientes com ≤ 500 mg cálcio oral/% de alteração de dose após o tratamento, e também sintomas de hipocalcemia. Foram arrolados 134 pacientes no estudo e a dose média de cálcio pré-tratamento era 2100 mg/dia e calcitriol era 0,9 ug/dia. O desfecho primário foi atingido por 53% dos pacientes no grupo tratamento e 2% dos pacientes no grupo placebo (P<0,001).  Além disso, 43% dos pacientes no grupo tratamento suspenderam o uso de calcitriol vs. 5% no grupo placebo (P<0,001). O grupo tratamento reduziu a dose de cálcio oral em 52% em média, comparado com 6% no grupo controle (P<0,001) e reduziu a dose de calcitriol em 78% vs 30% no grupo controle (P<0,001). Não houve diferença estatística nos sintomas de hipocalcemia reportados pelos dois grupos (P=0,39). Houve menor excreção urinária de cálcio no grupo placebo, porém associado a menor nível de cálcio sérico. Durante o clube de revista foram discutidos os seguintes pontos:
  • O rhPTH reduz significativamente a necessidade de uso de cálcio oral e calcitriol em pacientes com hipoparatireoidismo, sem aumento de efeitos adversos em curto prazo;
  • Há pouco benefício prático do uso da medicação até o momento, uma vez que a maioria dos pacientes necessita permanecer em uso de carbonato de cálcio e calcitriol e passariam a usar uma droga injetável e de alto custo a mais no dia a dia;
  • Não foram avaliados marcadores de turnover ósseo nem outros efeitos dessa medicação sobre o metabolismo ósseo, sendo necessária a avaliação do efeito desta medicação em longo prazo sobre o metabolismo ósseo;
  • O estudo foi conduzido inteiramente pela indústria farmacêutica.


Pílula do Clube: Apesar de eficaz em reduzir doses diárias de carbonato de cálcio e calcitriol em paciente com hipoparatireoidismo, o rhPTH parece ter pouca vantagem sobre o tratamento convencional, uma vez que necessita ser aplicado de forma subcutânea, não isenta a maioria dos pacientes de usarem cálcio e calcitriol via oral e ainda possui alto custo.


Discutido no Clube de Revista de 13/04/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lower versus Traditional Treatment Threshold for Neonatal Hypoglycemia

van Kempen AAMW, Eskes PF, Nuytemans DHGM, van der Lee JH, Dijksman LM, van Veenendaal NR, van der Hulst FJPCM, Moonen RMJ, Zimmermann LJI...