sábado, 7 de abril de 2018

Dipeptidyl peptidase-4 inhibitors, pancreatic cancer and acute pancreatitis: A meta-analysis with trial sequential analysis


Pinto LC, Rados DV, Barkan SS, Leitão CB, Gross JL

Sci Rep. 2018 Jan 15;8(1):782.

Desde o início do uso clínico, há dúvidas se os medicamentos da classe dos inibidores da enzima dipeptidil peptidase 4 (iDPP-4) estão associados com maior risco de câncer de pâncreas e pancreatite aguda. Estudos observacionais, ensaios clínicos randomizados (ECRs) e revisões sistemáticas mostraram resultados conflitantes sobre o assunto. Visando avaliar se o risco dessas condições está aumentado com o uso de iDPP-4 os autores desse artigo fizeram uma revisão sistemática com metanálise de ECRs testando o uso de iDPP-4 em pacientes com diabetes tipo 2. Foram incluídos estudos com duração de pelo menos 24 semanas e que tivessem reportados os desfechos de interesse (câncer de pâncreas e pancreatite aguda). Para avaliar o poder dos achados a técnica de trial sequential analysis (TSA) foi empregada.
Das 1.034 referências localizadas na busca inicial, 38 estudos foram incluídos, perfazendo 59 mil pacientes, sendo que 40 apresentaram câncer de pâncreas e 103 pancreatite aguda. A incidência de câncer de pâncreas for semelhante entre os grupos (Peto OR 0,65; IC95% 0,35–1,21); por outro lado a chance de pancreatite aguda foi maior no grupo de pacientes expostos aos iDPP-4 (Peto OR 1,72; IC95% 1,18–2,53) representando um aumento absoluto de 0,1% ou um NNH de 1.066. A TSA mostrou que o limiar de futilidade foi cruzado para o desfecho câncer de pâncreas (excluindo um risco absoluto de 0,1%), mas para pancreatite não há tamanho amostral suficiente para conclusões definitivas. Durante o Clube de Revista os seguintes pontos foram discutidos:
·         Os autores exploraram outros fatores potencialmente associados com os desfechos, como adjudicação dos eventos e a duração dos estudos individuais;
·         Apesar de se tratar de um aumento absoluto pequeno e de não ter sido confirmado pela TSA (limiar de risco não foi cruzado), o achado de um risco 72% no risco de pancreatite nos pacientes tratados com iDPP-4 é relevante do ponto de vista clínico;
·         O tempo de seguimento avaliado pode não ter sido suficiente para o desenvolvimento do desfecho câncer de pâncreas.

Pílula do clube: O risco de desenvolver câncer de pâncreas pelo uso de iDPP-4 é remoto e um risco tão pequeno quanto 1 caso para cada 1.000 pacientes tratados pode ser excluído. Para o desfecho pancreatite aguda parece haver aumento de risco com o uso de iDPP-4, porém esse achado da metanálise direta não foi confirmado com a TSA, indicando a necessidade de mais dados para conclusões definitivas.

Discutido no Clube de Revista de 22/01/2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lower versus Traditional Treatment Threshold for Neonatal Hypoglycemia

van Kempen AAMW, Eskes PF, Nuytemans DHGM, van der Lee JH, Dijksman LM, van Veenendaal NR, van der Hulst FJPCM, Moonen RMJ, Zimmermann LJI...