sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Lanreotide in Metastatic Enteropancreatic Neuroendocrine Tumors

Martyn E. Caplin, Marianne Pavel, Jarosław B. Ćwikła, Alexandria T. Phan, Markus Raderer, Eva Sedláčková, Guillaume Cadiot, Edward M. Wolin, Jaume Capdevila, Lucy Wall, M.D., Guido Rindi, Alison Langley, Séverine Martinez, Joëlle Blumberg and Philippe Ruszniewski, for the CLARINET Investigators

N Engl J Med 2014; 371:224-233.

Trata-se de ensaio clínico randomizado, duplo-cego, multicêntrico, controlado com placebo envolvendo 204 pacientes com tumores neuroendócrinos bem-diferenciados, em estágio avançado, não-funcionantes e com baixo grau de índice mitótico divididos em 2 grupos de intervenção: lanreotide de liberação lenta (autogel) 120 mg a cada 28 dias ou placebo injetável. Foram critérios de inclusão: tumor neuroendócrino esporádico, bem diferenciado (ki67 < 10% ou menos de 2 mitoses por campo), não funcionante, com histologia confirmada. O desfecho primário era o tempo livre de progressão de doença (aferida no centro principal) em seguimento de 96 semanas ou morte nesse mesmo período. Durante a fase de run in (3-6 meses) 96% dos pacientes não tiveram progressão de doença. Maior número de pacientes em uso de lanreotide não teve progressão de doença (53/101 pacientes sem progressão no grupo lanreotide; 26/103 pacientes sem progressão no grupo placebo). Não houve diferença na qualidade de vida ou sobrevida geral entre os grupos. Houve um leve aumento no índice de complicações gastrintestinais no grupo lanreotide, porém sem necessidade de suspenção do medicamento. Durante o Clube de Revista, os seguintes pontos foram ressaltados:
  • Lanreotide pode apresentar benefícios na sobrevida sem progressão de doença em tumores neuroendócrinos assintomáticos;
  • O lanreotide se associou com poucos efeitos colaterais significantes (colelitíase 10%, hiperglicemia 5% e hipoglicemia 5%);
  • Houve intensa participação do patrocinador na confecção do protocolo de pesquisa, análise e manuscrito do artigo, o que pode ter comprometido os resultados descritos.


Pílula do Clube: Apesar das diretrizes atuais sugerirem apenas observação nos casos de tumor neuroendócrino indolente, o tratamento clínico com o uso de lanreotide pode oferecer aumento no tempo livre de progressão de doença nesses pacientes. Entretanto, a intensa participação do patrocinador no protocolo deve ser entendida como limitante ao considerar estes resultados.


Discutido no Clube de Revista de 04/08/2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anabolic Effects of Nandrolone Decanoate in Patients Receiving Dialysis A Randomized Controlled Trial

Kisten L. Johansen, Kathleen Mulligan, Morris Schambelan JAMA 1999, 281(14):1275-81 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticl...