sábado, 12 de maio de 2012

Comentário do Clube de Revista de 09/04/2012


Bariatric Surgery versus Intensive Medical Therapy in Obese Patients with Diabetes
Philip R. Schauer, Sangeeta R. Kashyap, Kathy Wolski, Stacy A. Brethauer, M.D., John P. Kirwan, Claire E. Pothier, Susan Thomas, Beth Abood, Steven E. Nissen, and Deepak L. Bhatt.

N Engl J Med, March 26, 2012.

            Nesse ECR, aberto e realizado em um único centro, 150 pacientes foram randomizados para tratamento intensivo do DM ou esse mesmo tratamento associado a uma de duas técnicas de cirurgia bariátrica: bypass gástrico em Y de Roux ou gastric sleeve. Os critérios de inclusão foram definidos como a presença de DM descompensado (HbA1c > 7,0%) e IMC de 27 a 43 kg/m2. O desfecho primário escolhido pelos autores foi a proporção de pacientes que atingisse HbA1c < 6,0% um ano após o tratamento. Os resultados principais demonstraram que a proporção de pacientes que atingiu o desfecho primário no grupo tratamento medicamentoso foi de 12% vs. 42% no grupo que foi submetido ao bypass gástrico em Y de roux (P=0,02) e 37% dos pacientes submetidos ao gastric sleeve (P=0,08). A perda de peso foi significativamente mais acentuada nos grupos submetidos aos tratamentos cirúrgicos (-29,4 ± 9,0 kg com o bypass gástrico em Y de roux e -25,1 ± 8,5 kg com o gastric sleeve) quando comparada à do grupo com tratamento medicamentoso (-5,4 ± 8,0 kg). Os grupos randomizados para quaisquer dos procedimentos cirúrgicos utilizavam, ao final do estudo, uma quantidade menor de medicamentos. Não não ocorreram mortes relacionadas aos tratamentos. Durante o Clube de Revista, os seguintes pontos foram ressaltados:
  • Efeitos adversos do tratamento cirúrgico em longo prazo foram descritos pobremente (deficiências vitamínicas e efeitos psicológicos do tratamento não foram citados, embora sejam observados frequentemente na prática clínica);
  • Apesar de a perda total de pacientes do estudo ter sido pequena (7% dos pacientes), ela foi mais importante no grupo tratamento medicamentoso (9/50) quando comparado com os grupos cirúrgicos. Além disso, as análises do estudo foram feitas per protocol, o que aumenta ainda mais este viés de seleção;
  • O fato de o estudo ser aberto e com um pequeno número de pacientes também limita a aplicabilidade (validade externa) de seus resultados.

Pílula do Clube: o tratamento cirúrgico da obesidade parece apresentar benefício no controle glicêmico de pacientes diabéticos tipo 2 com IMC elevado, porém, para recomendar sua incorporação como parte do tratamento, mais estudos,  com  número maior de indivíduos e maior tempo de seguimento, são necessários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lower versus Traditional Treatment Threshold for Neonatal Hypoglycemia

van Kempen AAMW, Eskes PF, Nuytemans DHGM, van der Lee JH, Dijksman LM, van Veenendaal NR, van der Hulst FJPCM, Moonen RMJ, Zimmermann LJI...