segunda-feira, 4 de julho de 2016

Effects of Moderate and Subsequent Progressive Weight Loss on Metabolic Function and Adipose Tissue Biology in Humans with Obesity

Faidon Magkos, Gemma Fraterrigo, Jun Yoshino, Courtney Luecking, Kyleigh Kirbach, Shannon C. Kelly, Lisa de las Fuentes, Songbing He, Adewole L. Okunade, Bruce W. Patterson, and Samuel Klein

Cell Metabolism 2016, 23:1–11

            Trata-se de ensaio clinico randomizado em pacientes com obesidade e evidência de resistência insulínica documentados, com o objetivo de determinar os efeitos terapêuticos de perda 5% de peso e desfechos cardiometabólicos, determinar se esses benefícios cardiometabólicos estão associados à redução de marcadores de inflamação e por fim avaliar efeito progressivo de 5%, 10% e 15% de perda de peso nestes parâmetros. Para isso foram selecionados 40 indivíduos, que foram randomizados para perda de 5% do peso ou manutenção do peso. Do grupo com perda de peso 5%, foram selecionados 10 indivíduos para perda de peso progressiva e adicional de 10% e 15%. Os pacientes foram avaliados quanto à composição corporal (DEXA, RNM para avaliar gordura intra-abdominal, espectroscopia por RNM para avaliar triglicerídeos intra-hepáticos), clamp hiperinsulinêmico-euglicêmico com isótopos estáveis e biópsia de tecido adiposo (periumbilical). Os desfechos primários avaliados foram sensibilidade à insulina e conteúdo intrahepático de triglicerídeos. Uma perda de peso de 5% resultou em diminuição de massa de gordura em média de 8%, 12% de redução de tecido adiposo intra-abdominal (TAIA) e 40% de redução no conteúdo de triglicerídeos intrahepático (IHTG). Além disso, houve melhora na sensibilidade insulínica em tecido adiposo, fígado e musculo esquelético. Entretanto, a perda de 5% de peso não alterou a concentração de marcadores inflamatórios séricos avaliados, como IL-6, MCP1 e PCR. A redução progressiva de 10% e 15% de peso reduziu adicionalmente os parâmetros de TAIA, IHTG e sensibilidade insulínica, causando também diminuição da expressão de genes envolvidos em síntese lipídica e estresse oxidativo. Durante o clube de revista foram discutidos os seguintes pontos:
  • O estudo demonstrou o efeito da perda de peso sobre função metabólica e fatores de risco cardiovascular e mesmo uma perda modesta de 5% do peso já apresenta efeitos favoráveis em parâmetros metabólicos;
  • Uma perda de peso > 5% promove melhora adicional de parâmetros cardiometabólicos e efeito em síntese lipídica, estresse oxidativo e marcadores inflamatórios;
  • Não foram avaliados marcadores inflamatórios em outros locais além de gordura subcutânea;
  • Não foram avaliados desfechos clínicos.

Pílula do Clube: Embora perda de peso de 5-10% seja um alvo frequentemente recomendado, há benefício metabólico adicional (síntese lipídica, estresse oxidativo e marcadores inflamatórios) se houver perda de 10% ou mais de peso. Estudos adicionais são necessários para determinar o impacto desses resultados sobre desfechos duros como eventos cardiovasculares e mortalidade.


Discutido no Clube de Revista de 16/05/2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lower versus Traditional Treatment Threshold for Neonatal Hypoglycemia

van Kempen AAMW, Eskes PF, Nuytemans DHGM, van der Lee JH, Dijksman LM, van Veenendaal NR, van der Hulst FJPCM, Moonen RMJ, Zimmermann LJI...