domingo, 15 de março de 2015

The Ipswich Touch Test

Gerry Rayman, Prashnth R. Vas, Neil Baker, Charles G Taylor, Catherine Gooday, Amanda I. Alder, Mollie Donohoe.

Diabetes Care 34:1517-1518, 2011

Trata-se de estudo de um teste diagnóstico, cujo objetivo foi comparar o uso do Ipswich Touch Test (IpTT) com o monofilamento 10g (MF), usando  a percepção vibratória (VPT) como teste padrão, e assim estabelecer se o IpTT tem sensibilidade (S) e especificidade (E) suficientes para ser utilizado no rastreamento da neuropatia sensitiva no diabetes. Foram avaliados 265 indivíduos com diabetes e os critérios de exclusão foram amputação prévia e má adesão aos tratamentos. Todos os pacientes foram submetidos aos três testes. O VPT era realizado nos dois háluces com neurotensiômetro; foi considerado ponto de corte de 25V como preditor de risco de úlcera neuropática. O MF era feito utilizando uma pressão de 1-2 segundos com o fio de náilon 10 g. O IpTT consistia num toque suave por 1-2 segundos com a ponta do dedo do examinador. O MF e o IpTT eram realizados por dois métodos. O método A testava a sensibilidade em 8 pontos (ponta e dorso do 1º dedo e ponta do 3º e 5º dedos, de ambos os pés), sendo considerado positivo um teste com ≥ 2 erros/8 pontos testados. O método B era feito em 6 pontos (ponta do 1º, 3º e 5º dedos, de ambos os pés), com ponto de corte de 2 erros/6 pontos testados. A reprodutibilidade interexaminador era estimada pela constante k, sendo a concordância significativa para o IpTT (k 0,61-0,8) e perfeita para o MF (k 0,81-1). Os pacientes tinham média de idade de 64 anos, 79% tinham diabetes tipo 2 e 24% tinham história prévia de úlceras. Quando analisado o método A, o MF e o IpTT apresentaram resultados semelhantes (MF: S 85%, E 88%, VPP 89%, VPN 81%, LHR+ 7.6 e LHR – 0.16; IpTT: S 79%, E 90%, VPP 90%, VPN 79%, LHR+ 8.1 e LHR – 0.24). Os resultados para o método B também foram comparáveis (MF: S 81%, E 91%, VPP 91%, VPN 81%, LHR+ 9.1 e LHR – 0.2; IpTT: S 76%, E 90%, VPP 89%, VPN 77%, LHR+ 7.7 e LHR – 0.27). Na comparação direta entre MF e IpTT os resultados foram discordantes em apenas 20 indivíduos no método A e em 16 indivíduos no método B. Durante o clube de revista os seguintes pontos foram discutidos:
·         O IpTT é um teste sem custos e de fácil acesso e pode aumentar a quantidade de exames de rastreamento para risco de neuropatia diabética, visto que o acesso ao monofilamento é limitado;
·         Os resultados demonstram que os dois testes são comparáveis por ambos os métodos testados com acurácia semelhante quando comparados ao teste padrão;
·         Não houve diferença relevante entre os resultados do método A ou B, de forma que o método mais simples (método B) é sugerido para rastreamento;
·         O estudo não avaliou desfechos clínicos como a predição de risco de úlceras, sendo este um limitante à aplicabilidade clínica dos resultados.


Pílula do Clube:  O Ipswich Touch Test é uma ferramenta diagnóstica simples e de fácil aplicabilidade que apresenta acurácia comparável ao monofilamento na avaliação de neuropatia periférica do diabetes. No entanto, não há informações quanto ao real risco de desenvolvimento de úlcera neuropática, não se podendo estimar a relevância clínica do teste.

Discutido no Clube de Revista de 19/01/2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anabolic Effects of Nandrolone Decanoate in Patients Receiving Dialysis A Randomized Controlled Trial

Kisten L. Johansen, Kathleen Mulligan, Morris Schambelan JAMA 1999, 281(14):1275-81 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticl...