quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Lorcaserin and Renal Outcomes in Obese and Overweight Patients in the CAMELLIA-TIMI 61 Trial


Scirica BM, Bohula EA, Dwyer JP, Qamar A, Inzucchi SE, McGuire DK, Keech AC, Smith SR, Murphy SA, Im K, Leiter LA, Gupta M, Patel T, Miao W, Perdomo C, Bonaca MP, Ruff CT, Sabatine MS, Wiviott SD; CAMELLIA-TIMI 61 Steering Committee and Investigators.

Circulation 2019, 139(3):366-375.

Em pacientes com sobrepeso ou obesidade já foi demonstrado que a Lorcaserina, um agonista do receptor de serotonina 5-HT2C, associa-se à perda sustentada de peso, melhora do controle glicêmico com redução do risco de progressão para diabetes, sem aumento de eventos adversos cardiovasculares em comparação ao placebo. O CAMELLIA-TIMI 61 foi um estudo randomizado, duplo-cego, multinacional, em pacientes com índice de massa corporal ≥ 27, com doença cardiovascular estabelecida (> 40 anos de idade) ou múltiplos fatores de risco (homens ≥ 50 anos ou mulheres ≥ 55 anos com diabetes mellitus e no mínimo um fator de risco cardiovascular). No atual estudo, foram avaliados desfechos renais associados ao uso da Lorcaserina (10 mg duas vezes ao dia) em comparação ao placebo. Ambos grupos recebiam orientação nutricional e de atividade física. Foram excluídos pacientes com taxa de filtração glomerular < 30 ou doença renal terminal. O desfecho renal primário foi um composto renal de agravo ou surgimento de albuminúria, agravo ou surgimento de doença renal (TFG), dobrar creatinina sérica, doença renal terminal (TFG < 15 ou hemodiálise), transplante renal ou morte renal.
Foram randomizados 12000 pacientes entre fevereiro de 2014 a novembro de 2015 e acompanhados por uma mediana de 3,3 anos. No baseline, em ambos grupos, a mediana de TFG era 76 ml (63-89) e a excreção urinária de albumina (EUA) 7 mg/g (3,9-20), sendo que 23,8% tinham TFG < 60 e 19% albuminúria. A Lorcaserina reduziu dois componentes do desfecho renal primário: agravo ou surgimento de albuminúria (2,7% vs. 3,1%; HR 0,86 IC95% 0,76–0,97; P=0,017) e agravo ou surgimento de doença renal estratificada pela TFG (2,4% vs. 2,9%; HR 0,81 IC95% 0,72–0,93; P=0,0018). Houve melhora em ambos parâmetros no primeiro ano após randomização, sendo a TFG 1,2 ml maior e a EUA 9 mg/g menor nos pacientes alocados para o grupo tratamento. Esses resultados foram consistentes entre subgrupos com peso, função renal e perfis glicêmicos variados. Eventos adversos renais graves foram infrequentes e semelhantes entre os grupos. Foi evidenciado também, após ajuste para características basais, que pacientes com doença renal estavam sob risco aumentado de eventos cardiovasculares maiores. No Clube os seguintes pontos foram discutidos:
·      O estudo possui como grande limitação o desfecho composto renal, epecialmente em relação aos desfechos positivos serem em relação a parâmetros laboratoriais (com tamanho de efeito pequeno) e não a desfechos clínicos, como evitar evolução para doença renal terminal ou morte de causa renal;
·      Não se sabe o exato mecanismo pelo qual a Lorcaserina melhora parâmetros renais, se pela perda ponderal per se ou por melhora de parâmetros cardiometabólicos. No atual estudo, houve benefício maior entre pacientes não hipertensos e não houve diferença entre perfis glicêmicos, sugerindo não haver relação direta com o controle desses fatores.

Pílula do Clube: A Lorcaserina, juntamente com dieta e modificação de estilo de vida, reduziu o desenvolvimento ou progressão de doença renal em comparação ao placebo em pacientes com sobrepeso ou obesidade com doença cardiovascular estabelecida ou fatores de risco.

Discutido no Clube de Revista de 16/09/2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anabolic Effects of Nandrolone Decanoate in Patients Receiving Dialysis A Randomized Controlled Trial

Kisten L. Johansen, Kathleen Mulligan, Morris Schambelan JAMA 1999, 281(14):1275-81 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticl...