quarta-feira, 24 de julho de 2013

Comentário do Clube de Revista de 13/05/2013

Confirmatory Testing in Primary Aldosteronism

Kazutaka Nanba, Tamiko Tamanaha, Kanako Nakao, Sachiko-Tsukamoto Kawashima, Takeshi Usui, Tetsuya Tagami, Hiroshi Okuno,
Akira Shimatsu, Tomoko Suzuki, and Mitsuhide Naruse.

J Clin Endocrinol Metab 2012, 97:1688–1694.

Este estudo retrospectivo teve por objetivo investigar a utilidade dos testes confirmatórios para hiperaldosteronismo primário: teste desafio com captopril (TDC), teste com furosemida em ortostatismo (TFO) e teste de infusão salina (TIS). Cento e vinte paciente hipertensos com relação aldosterona (pg/ml) / renina (ng/ml) (RAR) acima de 20, submetidos a pelo menos um dos testes, foram incluídos. Estes pacientes foram então divididos em três grupos: Grupo A (todos os 120 pacientes), Grupo B (57 pacientes submetidos aos três testes) e Grupo C (57 pacientes submetidos a avaliação de lateralização – cateterismo venoso adrenal (CVA), cintilografia adrenal ou cirurgia). Em relação à positividade do teste, foi demonstrado que nos três grupos de pacientes o TDC e o TFO tiveram taxas de positividade semelhantes (86-96% e 87-94%, respectivamente) e maiores que a taxa do TIS (60-63%). Quando os pacientes foram divididos usando-se um ponto de corte de RAR acima de 100, demonstrou-se que os pacientes que tinham acima deste valor apresentavam um maior taxa de positividade no TDC e TFO no Grupo A (TDC: 94 vs. 81%; TFO: 97 vs. 82%). Esse achado também foi observado no Grupo C apenas nos submetidos ao TIS, com maior número de testes positivos naqueles com RAR > 100 (83 vs. 48%). Em relação à avaliação se o hiperaldosteronismo era unilateral ou bilateral, foram avaliados os resultados dos pacientes incluídos no Grupo C. Neste grupo houve diferença nos pacientes submetidos ao TDC e TIS para definir se a doença era unilateral. Para o TDC a área sob a curva ROC foi 0,784 (sensibilidade 55%, especificidade 94%, ponto de corte para RAR pós-teste de 99; especificidade 100% com ponto de corte 172). Para TIS a área sob a curva ROC foi 0,738 (sensibilidade 55%, especificidade 100%, ponto de corte de 109 pg/ml para aldosterona pós-teste). Durante o Clube de Revista os seguintes pontos foram discutidos:
  • Os testes confirmatórios foram comparados entre si, não havendo sido definido um padrão-ouro para o diagnóstico. Esta abordagem torna impossível analisar adequadamente qual o melhor teste;
  • A maioria dos pacientes não foi submetida a todos os testes, da mesma forma que poucos deles tiveram investigação concluída com CVA, cintilografia adrenal ou cirurgia, o que também limita a avaliação adequada dos dados;
  • A prevalência de hiperaldosteronismo na amostra do estudo parece ser muito elevada (se considerarmos um teste confirmatório positivo como diagnóstico) e não é descrito como esta amostra foi recrutada;
  • Os autores não apresentam os dados que justifiquem a escolha do ponto de corte de 100 para RAR para as análises realizadas.


Pílula do Clube: trata-se de estudo em grande parte descritivo e com os dados apresentados por este estudo não é possível definir qual o melhor teste confirmatório para o diagnóstio de hiperaldosteronismo primário. Possivelmente naqueles pacientes com RAR elevada (acima de 100) nenhum teste adicional seja necessário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anabolic Effects of Nandrolone Decanoate in Patients Receiving Dialysis A Randomized Controlled Trial

Kisten L. Johansen, Kathleen Mulligan, Morris Schambelan JAMA 1999, 281(14):1275-81 https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticl...