quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Comentário do Clube de Revista de 06/09/2011

Separate and combined associations of body-mass index and abdominal adiposity with cardiovascular disease: collaborative analysis of 58 prospective studies
The Emerging Risk Factors Collaboration

Lancet 2011; 377:1085–95.
           
            Nesta metanálise os autores estudaram a associação de três medidas antropométricas (IMC, circunferência da cintura e razão cintura quadril) com eventos cardiovasculares. Para isso foram utilizados dados individuais de 58 coortes prospectivas (total de 221.934 indivíduos) em 17 países. Os resultados principais mostraram que a razão de azares para doença cardiovascular foi de 1,23 (95% CI 1,17–1,29) para IMC, 1,27 (1,20–1,33) para a circunferência da cintura e 1,25 (1,19–1,31) para a relação cintura-quadril (RCQ) após ajuste para idade, sexo e fumo. Ajuste adicional para pressão arterial sistólica, diabetes e colesterol mostrou que a razão de azares para doença cardiovascular foi de 1,07 (1,03-1,11) para IMC, 1,10 (1,05-1,14) para a circunferência da cintura e 1·12 (1,08-1,15) para a RCQ. A adição de qualquer uma das medidas antropométricas não adicionava informação de forma significativa a modelos de predição de risco cardiovascular com fatores convencionais (alteração de índice C de -0,0001; -0,0001 e 0,0008 respectivamente para IMC, cintura e razão cintura quadril). Além disso, a classificação dos pacientes em faixas de risco em 10 anos não mudou com a adição destas informações. Durante a discussão do Clube de Revista, os seguintes pontos foram comentados:
·         Qualquer das medidas antropométricas é determinante de risco cardiovascular, sem superioridade de nenhuma das estudadas.
·         A adição das medidas antropométricas aos fatores de risco clássicos (hipertensão arterial, colesterol e diabetes) não melhora a predição de risco cardiovascular já conferida por estes fatores de risco.
·         O grande número de pacientes e a qualidade das análises realizada reforça os achados deste estudo, demonstrando que provavelmente o papel independente da obesidade sobre desfechos cardiovasculares seja pequeno.

Pílula do Clube: Qualquer das medidas antropométricas usadas na prática clínica diária (IMC, circunferência da cintura e RCQ) é capaz de predizer igualmente risco cardiovascular, embora, uma vez havendo a informação sobre pressão arterial, colesterol e diabetes, estes 3 fatores de risco sejam suficientes para a predição de risco cardiovascular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lower versus Traditional Treatment Threshold for Neonatal Hypoglycemia

van Kempen AAMW, Eskes PF, Nuytemans DHGM, van der Lee JH, Dijksman LM, van Veenendaal NR, van der Hulst FJPCM, Moonen RMJ, Zimmermann LJI...